A urgência do Comércio Exterior

No meu primeiro emprego, trabalhando em uma empresa de agenciamento de carga percebi que a palavra URGENTE era a principal que descrevia as trocas de e-mail e ligações no Comércio Exterior.


gif

Já era rotina, enviar um e-mail solicitando uma cotação e já puxar o nextel e avisar "Fulano, essa cotação é urgente". No operacional não era diferente, a coleta da carga era urgente, o booking era urgente, embarque urgente, TUDO URGENTE.


Toda essa pressão realmente agilizavam as operações de frete internacional. Me lembro de uma exportação aérea que todo o processo levou apenas 2 dias.

Mas me lembro também de um natal que não conseguia booking e minha chefe fez questão de ligar para a companhia para informar: É URGENTE!


Nas minhas outras experiências no Comex , como prestadora de serviço, eu não pedia urgência, só recebia pedidos: URGENTE, CRÍTICO, PRIORIDADE, e por aí vai...


Bom, aprendi nessa rotina louca do Comex a fazer as coisas muito rápido e fico até um pouco ansiosa ao fazer atividades mais lentamente. Gostaria de propor uma reflexão e analisar como trabalhar de forma URGENTE o tempo todo pode influenciar a nossa vida e até mesmo provocar alguns transtornos de ansiedade ou síndrome de Burnout.


Será que tudo é realmente urgente? Ou as pessoas estão cada dia mais ansiosas e demandando menos tempo? Você solicita muita urgência a sua equipe e/ou prestadores de serviços? Você recebe muitas solicitações de urgência? Como se sente? Já se acostumou?



gif


Alguns fatores que justificam a tal da urgência:

  • Falta de profissionais na equipe

  • Falta de organização e planejamento

  • Falta de uma gestão de risco

  • E a maioria das vezes, a urgência tercerizada. Ou seja, quando você só repassa um pedido feito a você.


Nem sempre esses fatores acontecem dentro da sua empresa, mas se um dos prestadores de serviço possuir essas características, nós já sabemos o que acontece.


Como saber o que é urgente de verdade?



Saiba diferenciar o que é importante e o que é urgente:

  • Importante: As tarefas que merecem prioridades.

  • Urgente: Exige a atenção imediata para execução da tarefa.

Na matriz da Administração do Tempo, de Merrill Douglas, ele explica que existem tarefas: importantes e urgentes, importantes e não urgentes, urgentes e não importantes e não urgentes e não importantes.


  • Importante e urgente: fazer imediatamente (crises, prazos, problemas, emergências).

  • Importante e não urgente: dentro do prazo programado, necessário planejamento.

  • Urgentes e não importantes: delegue

  • Não urgente e não importante: tentar evitar.


Conheça essa matriz e aplique na rotina, dessa forma haverá mais organização nas tarefas executadas.


Se você já se sentiu assim, deixe um comentário aqui no blog!

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo