Redestinação de container

No artigo dessa semana falaremos sobre os benefícios da redestinação e como é realizado esse processo após a atracação do navio.


A redestinação é a reexpedição da mercadoria para um recinto alfandegado previamente estabelecido pelo importador, é uma estratégia utilizada para otimizar a operação após a atracação do navio em águas brasileiras. Os benefícios de redestinar o container para determinado terminal são diversos, os principais são:


Contrato entre as partes, que pode garantir valores mais competitivos de armazenagem;

Tratamento especial previamente acordado com o terminal;


  • Valores de demurrage mais baixos;

  • Maior agilidade nas liberações;

  • Maior possibilidade de negociar tarifas;

  • Segurança e monitoramento.


A redestinação ocorre a partir do momento que o terminal de atracação recebe as unidades descarregadas do navio, e após a finalização da operação, o container pode ser liberado para ser redestinado a outro terminal acordado e dessa forma desocupar esse recinto.


Para realizar a redestinação do container é necessário enviar ao terminal os conhecimentos de embarque marítimo (master e house BL), informar numeração do container e peculiaridades, por exemplo, temperatura ou se há madeira no embarque. Alguns terminais aceitam o upload dessas informações via e-mail e outros recebem via troca de informação entre sistemas, o Eletronic Data Interchange (EDI).


O terminal alfandegado realiza a retirada do container para remoção do terminal de atracação para o terminal alfandegado, assim garantindo o destino correto. Master e House BL devem ser vinculados um ao outro, realizando a desconsolidação.


A última etapa é análise pelo SIGVIG (Sistema de Informações Gerenciais do Trânsito Internacional de Produtos e Insumos Agropecuários), onde é de livre escolha do fiscal realizar ou não a inspeção se houver madeira na embalagem ou mercadoria, isso pode ocorrer antes ou depois do desembaraço aduaneiro. Após essa análise, caso liberado o processo e operações seguem normalmente.


Conclui-se que a redestinação é um boa técnica para redução de custos de armazenagem e segurança do container, porém deve sempre possuir integração entre todas as partes para que o contêiner seja redestinado ao terminal correto e evitar prejuízos.


Artigo escrito por Kauana Pacheco para a LogComex

Criadora da página de conteúdo de comércio exterior, ComexLand, Kauana tem seis anos de experiência no comex, é formada em Negócios Internacionais e cursa pós graduação em Big Data & Market Intelligence

15 visualizações