Destaques de março no Comércio Exterior


Mercosul completa 30 anos:


Em 26 de março de 1991, foi assinado o Tratado de Assunção entre o Brasil, a Argentina, Paraguai e Uruguai, resultando na formação do bloco econômico conhecido como Mercosul, abreviatura de Mercado Comum do Sul.

Para especialistas do direito e economia internacional, o Mercosul é um projeto que ainda está longe de se tornar o ideal para um bloco econômico, assim como a União Europeia, por exemplo. São avanços previstos no Tratado que ainda não são praticados plenamente: livre circulação de bens, serviços e pessoas, a plena vigência da Tarifa Externa Comum (TEC) e de uma política comercial comum.

Na videoconferência de comemoração dos 30 anos do bloco na manhã dessa sexta-feira, Bolsonaro defendeu a ampliação do comércio com países fora do bloco.




Empresa Suiça teve prejuízo milionário:


O Mercuria Energy Group, multinacional sediada em Genebra, afirma ter sido vítima de golpe após comprar 10 mil toneladas de cobre de um fornecedor da Turquia. Ao invés de receberem o cobre blister conforme acordado, as cargas que chegaram na China continham pedras pintadas.

Cerca de 6 mil toneladas foram entregues em cerca de 300 contêineres distribuídos em 8 navios, mas antes do embarque, o cobre foi trocado por pedras de pavimentação pintadas com spray para se assemelhar ao metal.

A polícia turca já prendeu algumas pessoas suspeitas de envolvimento no esquema e a Mercuria segue buscando justiça nos tribunais contra o fornecedor Bietsan Bakir.



Turista brasileiro é o segundo mais rejeitado no mundo:


Após o Brasil se tornar o principal centro global de novas mortes por Covid-19, o brasileiro é o segundo turista que mais enfrenta barreiras nos aeroportos ao redor do mundo, ficando atras de turistas da África do Sul, apenas. O brasileiro enfrenta barreiras duras em 116 paises ou territórios segundo um estudo feito pela Associação Internacional de Transporte Aereo e a Skyscanner. Além do aumento do número de óbitos diários, o Brasil também já confirmou variante da Covid-19, dificultando ainda mais a aceitação no exterior.


Navio cargueiro encalha no canal de Suez e gera prejuízo enorme a nível mundial:


O importante eixo estratégico, Canal de Suez, no Egito, ficou bloqueado por um navio cargueiro.

Essa é uma importante passagem para o comércio internacional, pois todos os dias aproximadamente 50 navios passam por ela.

O canal fechado, significa: congestionamento de navios, atraso na entrega das mercadorias, custos extras nas operações e mais uma vez desequilíbrio entre oferta e demanda, provocando problemas na logística internacional.





Leia Mais: Canal de Suez - O que aconteceu e qual a sua importância para o Comércio Exterior


O Ever Given voltou a navegar no dia 29. Há 369 embarcações na fila à espera da liberação do canal e as perdas econômicas direta ou indiretamente ligadas ao encalhe passam de R$ 300 bilhões, segundo a BBC.

⠀⠀

Em comunicado a Maersk afirmou:

"Avaliando o acúmulo atual de navios, pode levar seis dias ou mais para que toda a fila passe”.

Agroexportação apresenta alta em relação a 2020:

O principal produto foi a soja em grãos (17,5% de participação e US$1,1 bilhão) apesar da queda de 33,1% devido ao atraso na colheita ocasionado pelas chuvas. A carne de frango foi o segundo principal item da pauta de exportações alcançando US$488 milhões, recuo de 6,9% em relação a fevereiro de 2020. As altas mais expressivas foram do milho (158,2%), açúcar refinado (95%) e farelo de soja com 82,4%.


Bosch traz produção dos EUA para o Brasil:


Ao contrário de algumas montadoras como Ford, Honda e Chevrolet, que encerraram ou diminuíram suas atividades industriais no Brasil, a alemã Bosch, referência em fabricação de autopeças está trazendo para o Brasil a produção de injetores e bicos de injetores para caminhões que até então eram produzidos nos Estados Unidos. Fabricantes de caminhões no Brasil serão beneficiados com essa vinda da Bosch, comprando internamente as peças que costumavam importar.

A Bosch enxergou o potencial do mercado brasileiro nesse setor e também pensam na exportação de peças aqui fabricadas, cerca de metade da produção será destinada ao mercado externo.

No início desse mês, a aeronave Antonov 123, segundo maior cargueiro do mundo, já trouxe para Campinas/SP 115 máquinas de produção para instalação da fábrica.





Comércio Exterior e as Redes Sociais:


Participamos do Papo com Especialista falando sobre a importância das redes sociais para empresas e profissionais do Comércio Exterior.




Leia a entrevista na íntegra: A importância das redes sociais para empresas do Comércio Exterior.





Produção de conteúdo de comércio exterior, entre em contato atendimento@comexland.com

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo