Influência do BREXIT para o comércio internacional

No dia 31 de janeiro, após a ratificação da rainha Elizabeth e do parlamento britânico, o reino unido oficialmente deixa a união europeia, e realizando o BREXIT (British + Exit) mas o que isso significa para o comércio exterior brasileiro?


Após 47 anos fazendo parte da UE, o Reino Unido decide deixar o bloco político e econômico, considerado a maior zona de livre comércio do mundo, possuindo hoje 27 países integrantes.


A união europeia possui diversas estratégias comerciais utilizadas para aumentar sua competitividade a nível global, porém o reino unido está buscando uma certa distância dessas estratégias e privilegiando a criação de acordos bilaterais, como com o Brasil ou Estados Unidos.


Influências do Brexit para o mundo


Segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.O Reino Unido representa para o Brasil 1.31% de todas as exportações, no ano passado foi registrado aproximadamente 2,7 bilhões, ficando em 15º lugar nas vendas brasileiras.


Os principais produtos vendidos à nação britânica são: Alimentos, silício, celulose e metais. O relacionamento da ilha com o bloco permanecerá por mais 11 meses, apenas a partir de 1º de janeiro de 2021 será possível verificar os impactos desse rompimento.


Alguns economistas afirmaram que já é possível analisar alguns impactos:


  • Barreiras burocráticas podem aumentar para países que não possuem acordo com a ilha e serem reduzidas para países que irão realizar acordos bilaterais.


  • Enfraquecimento da União Europeia, se outros países deixarem o bloco;

  • A nação britânica mesmo sendo nacionalista, poderá se tornar mais liberal, pois nem sempre concordou com as barreiras protecionistas da UE;

  • Maior atividades comerciais com os Estados Unidos;

  • Aumento da incerteza sobre a estabilidade da economia mundial, após guerra comercial entre China e Estados Unidos e a situação crítica de saúde, provocada pelo coronavírus. Podendo ocorrer uma desaceleração da economia mundial.

  • Queda no investimento externo do Reino Unido, pois a maior parte dos investimentos provém da UE;

  • Desvalorização da moeda libra esterlina, ou seja, encarando a importação de produtos e gerando inflação de produtos como combustível e alimentos.


E você o que acha sobre o BREXIT? Deixe nos comentários!


Artigo escrito por Kauana Benthien A. Pacheco (vincular o link: https://www.linkedin.com/in/kauana-pacheco/ )

Criadora da página de conteúdo de comércio exterior, ComexLand, Kauana tem seis anos de experiência no comex, é formada em Negócios Internacionais e cursa pós graduação em Big Data & Market Intelligence

11 visualizações