Como surgiu a Black Friday ?

Você provavelmente tem visto muito por aí, principalmente nos últimos anos, o termo Black Friday sendo usado para referir-se à um período de grandes descontos na internet no mês de novembro, mais especificamente na última sexta-feira do mês. Como esse dia está chegando, resolvemos explicar um pouco de como surgiu, e como veio a se popularizar por terras brasileiras.


A Black Friday não tem sua origem muito bem definida, sendo composta por diversas histórias que podem explicar seu surgimento e perpetuação. Como ocorre tradicionalmente um dia após o feriado de Ação de Graças nos EUA, ela marca a retomada do comércio após a folga desse feriado tão famoso. É tradição então que as empresas ofereçam grandes descontos nessa data para retomar as vendas.


No entanto, há uma coincidência linguística que não se sabe se foi propositalmente pensada quando o termo foi criado, mas que muitos atribuem ao nome: na época em que anotava-se os lucros e prejuízos das lojas à mão, era muito comum a tinta vermelha representar os prejuízos e a preta, os lucros, diferente aqui do Brasil, onde usamos a cor azul de forma geral. Assim, a sexta-feira após o dia de Ação de Graças passou a ser visto como uma oportunidade para que os comerciantes vendessem mais e assim saíssem do vermelho e “entrassem no preto”.


Ainda assim, o primeiro registro que se conhece desse termo vem de 1869, quando dois acionistas de Wall Street resolveram comprar grandes quantidades de ouro esperando vender por preços muito mais baixos. No entanto, em uma sexta-feira daquele ano o mercado de ouro quebrou e diversos acionistas quebraram junto, daí surgindo o termo “black Friday”, em referência à crise.O nome só começou a ter relação mais próxima com seu significado atual na Filadélfia dos anos 1960. Segundo relatos, essa era a maneira como os policiais da região designavam o tráfego caótico que era causado pelo movimento de consumidores após o feriado de Ação de Graças.


Atualmente, a data é um grande imaginário do consumo e é marcada não somente pelas grandes promoções, mas por desfiles de grandes lojas de departamento, como a Macy’s, que acontecem em Nova York. Inspirado pelas paradas promovidas pela vizinha canadense, a Macy’s incorporou a ideia para a realidade norte-americana — tornando-se um verdadeiro ritual do Ação de Graças.


O dia fixo para esse evento, no entanto, retoma uma história dos anos de 1939. Nessa época, o dia de Ação de Graças ocorria obrigatoriamente na última quinta-feira de novembro. Contudo, nesse ano a data coincidiu com o último dia do mês, o que fez os lojistas pedirem ao presidente Franklin Roosevelt que as festividades começassem uma semana mais cedo para que as compras de Natal não fossem prejudicadas. Somente em 1941 que o dia de Ação de Graças passou a ser então comemorado na quarta quinta-feira de novembro, deixando a Black Friday toda quarta sexta-feira do mesmo mês. Dessa forma, os lojistas marcam a chegada das compras de Natal e o consumo aumenta.



Mas você sabia? Embora a Black Friday seja considerada o maior dia de compras do ano há muito tempo, a data na verdade só se popularizou como a conhecemos a partir dos anos 2000.


Com toda essa reviravolta no comércio, muitos países viram a oportunidade de importar esse dia – ou período – para encorajar a movimentação econômica. No México, a Black Friday ganhou o nome de “El Buen fin”, em português “Bom fim de semana”, e está associada ao aniversário da revolução de 1910 no país, que as vezes cai na mesma data que o dia de Ação de Graças nos EUA. Contudo, diferente de uma única sexta feira, lá o evento dura o fim de semana inteiro.


Já no Brasil, a primeira Black Friday aconteceu exatamente 10 anos atrás, no dia 28 de novembro de 2010, quando cerca de 50 lojistas de um site de descontos resolveram fazer promoções no mesmo dia da Black Friday americana. Sendo 100% online e muito popular, o evento acabou se espalhando e hoje podemos dizer que importamos essa data da cultura americana. Para evitar confusões como sites travando ou aglomerações, muitos lojistas optam por colocar promoções o mês inteiro, transformando assim o evento em Black November.


Há quem reclame que no Brasil na verdade é uma “Black fraude”, pois muitos comerciantes costumam aumentar os preços antes da data e nos dias de promoção, ofertam os produtos pelo preço original.


Existem muitas empresas que discordam e que se mostram muito receptivas a promover verdadeiros descontos e experiências para os consumidores. Por fim, é importante entender que durante a Black Friday ou não, sempre é preciso pesquisar e confiar na compra que pretende-se efetuar.



E você, já conseguiu algum super desconto de Black Friday? Acha que esse termo pegou mesmo ou é só modinha americana?


Fontes:




21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo