Como reduzir custos logísticos no cenário atual?

Para as empresas sobreviverem a esse período incerto, e consequentemente, os profissionais permanecerem em seus empregos, é preciso adotar algumas estratégias, como a redução de custos. Por esse motivo, neste artigo será abordado algumas formas de reduzir ou eliminar custos e taxas desnecessários nas operações de logística internacional.


1- Estudo e análise de rotas;


Além do desequilíbrio entre oferta e demanda, os players de comércio internacional do mundo inteiro estão enfrentando os mesmos desafios, são eles:


  • Blank Sailing e cancelamentos:

Nos últimos meses houveram diversas ocorrências de Blank Sailing, ou seja, a omissão de navios em determinados portos. No setor aéreo, notou-se a redução e cancelamentos de voos e consequentemente aumento das tarifas de frete e taxas.


  • Congestion Surcharge:

Diversos portos na China sofreram com congestionamento de contêineres, gerando sobretaxas na operação e também falta de container refrigerado


  • Política externa:

Os Estados Unidos e Europa estão retendo produtos que fazem trânsito em seus países para ajudar no combate interno do coronavírus, porém isso gera custos logísticos ao real importador e desgaste nas relações comerciais entre comprador e vendedor.


Como estratégia, o governo brasileiro ao importar equipamentos de proteção individual, avaliou rotas por diferentes continentes para definir o embarque, foi definido que será testado escalas na Nova Zelândia e países do Oriente Médio.


Por esses motivos, é importante avaliar as melhores rotas para cada embarque, bem como o modal mais adequado, avaliando fatores como urgência, custo, peculiaridades e limitações geográficas, a fim de evitar algum dos problemas listados acima e gerar custos extras ao embarque ou até mesmo a retenção da carga e um grande prejuízo.


2- Preparação da mercadoria;


A embalagem e preparação da mercadoria é muito importante para garantir que a carga conclua seu percurso sem avarias e de forma segura até o destino, evitando prejuízos na operação. Porém há formas de reduzir custos ao preparar a embalagem de uma mercadoria, o primeiro passo é analisar sobretaxas que estão sendo cobradas para manuseio.


Quando existe dificuldade em manusear as embalagens ou há cuidados especiais de armazenagem, por exemplo caixas que não podem ser empilhadas, companhias de transporte e complexos logísticos cobram custos extras para armazenagem e sobretaxas para realizar tais cuidados.


Por esse motivo na preparação da mercadoria devem ser analisados fatores como:


  • Facilidade do manuseio;

  • Durabilidade em diferentes ocasiões (clima, impacto, pressão, etc)

  • Custo total da embalagem, incluindo a certificação e tratamento, se houver embalagens que possuam madeira;

  • Peso da embalagem;


Analisando todos esses fatores é possível integrá-los e encontrar a embalagem que se adequa melhor ao embarque, fazendo com que a carga chegue até o destino com segurança e custos reduzidos.


3- Uso de tecnologias para gerenciamento logístico;


O fluxo de informações no comércio é grande, portanto a tecnologia é uma grande aliada das operações, pois otimiza o tempo empregado em diferentes funções, além de integrar diferentes setores e etapas da cadeia de suprimentos e permitir a visão integrada da operação como um todo.


A tecnologia só é eficiente dentro de uma empresa se utilizada de forma correta, por isso é necessário assegurar que os profissionais possuam acesso a ela e saibam utilizá-la, dessa forma, garantir agilidade na execução de suas atividades e reduzindo os custos operacionais da empresa.


E você, leitor? Tem alguma dica para reduzir os custos nesse momento? Deixe nos comentários.



Artigo escrito por Kauana Pacheco para a Pinho International Logistics

Kauana tem seis anos de experiência no comex, é formada em Negócios Internacionais e cursa pós graduação em Big Data & Market Intelligence. É criadora da página de conteúdo sobre comércio exterior, ComexLand, onde escreve sobre economia global e comércio internacional.


18 visualizações