Comércio Internacional de bicicletas

No dia 12 de abril de 2018 durante a Assembleia Geral, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o dia 03 de junho como Dia Mundial da Bicicleta, data criada para conscientizar toda a população sobre os benefícios da utilização do meio de transporte que além de ajudar na saúde física, também contribui para o meio ambiente com a redução de veículos emissores de gases poluentes.


Para evitar o uso de transporte coletivo e também como meio de transporte para momentos de lazer, as vendas de bicicletas no Brasil tiveram alta de 50% no ano passado em relação a 2019.


PRODUÇÃO E EXPORTAÇÃO BRASILEIRA


Apesar da baixa oferta de peças e componentes para fabricação de bicicletas, o Polo Industrial de Manaus (PIM) segue um ritmo de alta na produção, no primeiro quadrimestre desse ano, foram produzidas cerca de 222 mil unidades, alta de 22,8% em relação ao mesmo período de 2020. A produção estimada para esse ano é de 750.000 unidades, quase 13% a mais que em 2020, quando foram produzidas 665.186 bicicletas.


No entanto, há uma dependência do mercado externo para suprir a demanda de insumos para a fabricação. A China, Taiwan e Indonésia são os principais fornecedores desses insumos para a indústria brasileira. Atualmente o Brasil é o quarto produtor mundial de bicicletas, com uma frota de mais de 70 milhões de unidades.


Quanto às exportações, as bicicletas brasileiras são destinadas aos nossos vizinhos, sendo Uruguai, Paraguai, Chile e Bolívia os principais importadores. No primeiro quadrimestre desse ano, foram exportadas 4.668 unidades, alta de 136,1% em relação aos quatro primeiros meses de 2020, onde apenas 1.977 foram embarcadas.


IMPORTAÇÕES DE BICICLETAS


Em fevereiro do ano passado, o Governo Federal anunciou a redução da alíquota de importação de bicicletas de 35% para 20%, notícia animadora para os consumidores que além do preço reduzido, também terão mais opções de modelos. Até 2011, o imposto de importação para bicicletas já era de 20%, no entanto, houve um aumento sob alegação de proteção ao mercado interno.

Além do imposto de importação, também compõe o valor das bicicletas:

  • Imposto de Produtos Industrializados (IPI), com média de 10%;

  • PIS/Cofins, cerca de 10%;

  • Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), com 18%.

Assim, apesar da redução da alíquota, o preço final é incrementado por esses outros impostos inevitáveis, o que junto com a crise econômica desencadeada pela pandemia, levou a uma redução brusca nas importações no ano passado, que teve queda de 28,5%. Foram 57.884 importadas durante o ano de 2020, sendo Taiwan o principal país exportador seguido da China e do Vietnã.


PAÍSES QUE MAIS UTILIZAM BICICLETA


Apesar do aumento do interesse do brasileiro por bicicletas, o Brasil ainda está longe de se tornar um dos principais países que mais utilizam bicicleta como meio de transporte. A lista dos países que mais utilizam bicicletas é composta por:

1) Holanda

Cerca de 90% dos holandeses utilizam a bicicleta como meio de transporte, seja para trabalho ou lazer, em média 40% dos deslocamentos dentro de Amsterdã são feitos por bicicleta.


2) Dinamarca

Na Dinamarca, quase 70% da população utiliza bicicleta diariamente, quase 32% dos moradores da capital, Copenhagen, vão de bicicleta para o trabalho.


3) Alemanha

Na Alemanha, 8 entre 10 milhões de pessoas utilizam a bicicleta no dia a dia, sendo a cidade de Muenster o local onde ela é mais utilizada, cerca de 100 mil pessoas da cidade (com população total de 500 mil) utilizam bicicletas. Em Berlin, há 3 grandes estacionamentos que abrigam milhares de bicicletas.


4) Suécia

A Suécia, que possui população de 10 milhões de habitantes, possui cerca de 6 milhões de bicicletas sendo utilizadas. Na cidade de Gothenburg, foi realizado um experimento muito interessante, onde o governo resolveu distribuir bicicletas para pessoas que se comprometessem a deixar o carro em casa pelo menos 3x na semana.


5) Noruega

Além da infraestrutura propícia para se locomover de bicicleta, a capital norueguesa, Oslo, ofereceu uma ajuda de custo de 1.200 euros para os moradores que desejassem comprar uma bicicleta elétrica.


6) Finlândia

Na Finlândia, cerca de 60% da população utiliza bicicleta, há cidades com centenas de quilômetros de ruas exclusivas para ciclistas e pedestres, e mesmo com chuva ou neve, a bicicleta ainda é bastante utilizada.

7) Japão

Cerca de 60% dos japoneses são considerados ciclistas ativos!


8) Suíça

Com população aproximada de 7 milhões de habitantes, mais da metade dos suíços utilizas bicicletas no dia a dia, sejam elétricas ou não.


9) Bélgica

Quase 50% da população da Bélgica também utiliza as bicicletas como meio de transporte ou esporte.


10) China

3 em cada 10 chineses utilizam a bicicleta como meio de locomoção, estima-se que há mais de meio bilhão de bicicletas no país.


Iara é graduada em Relações Internacionais e Comércio Exterior. Produtora de conteúdo na página ComexLand com experiência de mercado na área comercial, de logística e importação.

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo