A SAÍDA DA FORD DO PAÍS E O CUSTO BRASIL

A Ford anunciou essa semana o encerramento da produção de seus veículos em solo brasileiro, a empresa que já estava no país há 100 anos mantinha 3 fábricas, sendo uma em Camaçari/BA, outra em Taubaté/SP e em Horizonte/CE. No entanto, eles continuarão comercializando veículos no Brasil, importando da Argentina e do Uruguai, principalmente.

A fabricante foi a quinta que mais vendeu carros no Brasil no ano passado, cerca de 120 mil veículos, possuindo 7,14% do mercado. Entretanto, esse resultado foi 39,2% menor que no ano de 2019. No comunicado oficial, a Ford informou que a decisão está relacionada à pandemia de Covid-19, que ocasionou a redução das vendas como um todo. Outro ponto relevante foi a desvalorização do Real no ano passado, tornando as importações muito mais caras.


COMO O MERCADO VÊ ESSE MOVIMENTO?


Um dos assuntos mais em alta no momento é a questão da sustentabilidade, e a indústria automobilística não poderia ficar de fora, visto que a combustão dos combustíveis gera bastante poluição e ainda é um grande problema a ser enfrentado. Assim, fábricas mais sustentáveis tanto na produção de veículos como o produto final (como carros elétricos), se sobressairão. Tanto que algumas fabricantes já vêm formando alianças para aumentar a competitividade, é o caso recente da Fiat Chrysler com PSA Peugeot Citröen, visto que o processo é complexo e dispendioso.


No mês de dezembro de 2020, a Mercedes-Benz também encerrou suas operações de produção no Brasil fechando a única fábrica que ficava situada no interior de SP, a direção informou que é completamente inviável produzir carros elétricos no Brasil sem um novo programa de investimentos para o setor.


E O GOVERNO BRASILEIRO?


Com o anúncio oficial da Ford, houve uma grande repercussão principalmente por se tratar de um grande número de desempregados nesse momento de crise, pois cerca de 5 mil funcionários serão demitidos. O Ministério da Economia logo se manifestou sobre e desvinculou qualquer ligação de políticas do atual governo com a decisão da montadora, a oposição, no entanto, apontou o Governo Federal como culpado, citando a falta de credibilidade do governo com as empresas.


O Presidente da República, Jair Bolsonaro, alegou que a Ford queria subsídios para manter as fábricas no país e que eles perderam para a concorrência num ambiente de livre mercado, ele também citou que já havia concedido R$20 bilhões nos últimos anos para a empresa.


CUSTO BRASIL E OS IMPACTOS NA INDÚSTRIA LOCAL


O “Custo Brasil” é uma medida do quanto é mais caro produzir algo internamente do que em outros países em função de ineficiências e outros custos e burocracias da economia brasileira. Um estudo feito em 2020, mostrou que empresas instaladas no Brasil possuem um custo de R$1,5 trilhão superior a uma média dos demais países da OCDE. Gastos relacionados à infraestrutura, tributos e capital humano compõe essa grande diferença no valor final, tornando o Brasil um país muito menos atraente e competitivo para que as empresas se instalem.


Após o anúncio da saída da Ford, a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) também se manifestou e disse já ter alertado o Governo anteriormente sobre os custos para a produção no país e como a alta carga tributária poderia refletir negativamente. No ano passado, o Governo anunciou que pretende zerar o custo Brasil em até 5 anos, enquanto isso, empresas aguardam as medidas que o Governo tomará para que isso seja concretizado.


Iara é graduanda em Relações Internacionais e Comércio Exterior. Produtora de conteúdo na página ComexLand com experiência de mercado na área comercial, de logística e importação.

29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo