A LIBRA ESTERLINA E AS RELAÇÕES ENTRE O BRASIL E O REINO UNIDO

Atualizado: Ago 23

A Libra Esterlina (pound ou pound sterling, em inglês) é a moeda oficial do Reino Unido, que é composto pela Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte que juntos somam quase 67 milhões de habitantes. Suas notas e moedas são emitidas tanto na Inglaterra como na Escócia. Ela é considerada uma das moedas mais antigas do mundo ainda em circulação.


Seu código atribuído pela International Organization for Standardization (ISO) é o “GBP” que significa ”Great Britain Pound” e o símbolo usado é o £.



Acima, alguns exemplos de cédulas de libra esterlina. Na parte da frente há sempre a imagem da Rainha Elizabeth II e no verso há outras personalidades importantes como Winston Churchill, Charles Darwin, Adam Smith, Matthew Boulton e James Watt.


Operações de importação e exportação - o Real e a Libra Esterlina


A etapa do pagamento no comércio exterior é extremamente importante e exige alguns cuidados. Com o prazo de pagamento definido (negociação que normalmente é feita logo no início do contato entre o importador e o exportador), é hora da contratação ou fechamento do câmbio, nesse momento a moeda internacional é convertida na moeda brasileira ou vice-versa, essa operação só pode ser realizada por agentes autorizados pelo Banco Central como bancos e corretoras, o contrário configuraria crime de evasão de divisas.


Resumidamente, a moeda que entra no país e vai para o exportador é sempre a sua

moeda local, pois não há como utilizar outra moeda dentro do nosso território, não conseguimos comprar “2 libras de pão" numa padaria brasileira, por exemplo.


Como sabemos, o dólar é a referência monetária mundial. Assim, ao pesquisar preços no mercado internacional seja na Ásia, África, Europa, nas Américas ou na Oceania os exportadores normalmente informam o valor de seus produtos em dólar, o que facilita bastante as conversões.


Vamos analisar o volume e receitas das transações envolvendo o real e a libra esterlina nos últimos tempos, e mesmo que negociadas em dólar foram realizados entre o Brasil e o Reino Unido.


Acordos e comércio internacional entre Brasil e Reino Unido.


Em agosto de 2019, o Brasil e o Reino Unido assinaram um memorando de entendimento afim de fomentar o comércio entre eles. O fundo britânico "Prosperity Fund" tem um orçamento de 1,2 bilhão de libras esterlinas para investir em países em desenvolvimento até março de 2023, nesse encontro com representantes dos dois lados, divulgou-se que uma parte desse fundo investiria até 20 milhões de libras esterlinas para levar empresas brasileiras para o solo britânico, além disso, o valor também ajudaria na implantação de melhorias para maior eficiência dos portos, apoio no ingresso do Brasil na Organização

para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), dentre outros e mais 80 milhões de libras seriam investidas nas áreas de facilitação de comércio, energia, saúde, sustentabilidade e cidades inteligentes e patentes.


No ano passado, o Reino Unido ficou em 15o lugar no ranking de países destino das nossas exportações, uma queda de -0,9% em relação a 2018, movimentando US$2,96 bilhões. Enquanto isso no âmbito das importações, o Reino Unido foi o nosso 17o principal fornecedor com valor FOB de US$3,32 bilhões, superávit brasileiro!


Os principais produtos brasileiros importados pelos britânicos foram o ouro (não-monetário), carnes, elementos químicos, celulose, café e frutas enquanto os produtos do Reino Unido que mais se destacaram nas nossas importações foram da indústria de transformação como obras de ferro ou aço, medicamentos, torneiras, válvulas, automóveis, inseticidas, estruturas flutuantes, bebidas alcoólicas, dentre outros.



Iara é graduanda em Relações Internacionais e Comércio Exterior. Produtora de conteúdo na página ComexLand com experiência de mercado na área comercial, de logística e importação.

27 visualizações