A IMPORTÂNCIA DOS PORTOS E O GRANDE DESENVOLVIMENTO DE CINGAPURA

O transporte marítimo é o modal mais utilizado no comércio internacional, que apesar de ter um prazo de entrega muito superior ao aéreo, o custo do frete é bem menor.


No entanto, os portos são de grande importância para o recebimento e embarque de mercadorias em todo o mundo. No Brasil, beneficiando das nossas bacias hidrográficas, para dar suporte às navegações fluviais (entre rios) e lacustre (através de lagos), contamos com 76 terminais no interior, sendo 18 na Região Sul, 6 na Região Centro-Oeste e 52 na Região Norte. Somando-se às instalações litorâneas para navegação de longo curso, possuímos 175 instalações portuárias em todo o Brasil, responsáveis por 95% de tudo que entra e sai do país, sendo o porto de Santos o principal e de maior movimentação. Apesar da sua relevância para o Comércio Exterior brasileiro, o Porto de Santos não está tão bem colocado entre os principais do mundo. Uma pesquisa da Lloyd’s List maritime intelligence divulgada em 2019, mostrou que dentre os 10 maiores portos do mundo em volume movimentado, 7 estão na China e o único porto brasileiro no Top 100 é o de Santos, na 39ª colocação.

Porto de Santos – Foto: Frota e Cia


PORTOS ASIÁTICOS


Além dos 7 portos chineses, os outros 3 dentre os 10 primeiros da lista são o Porto de Cingapura, Busan, na Coreia do Sul e Dubai, não precisamos nem comentar sobre a importância da Ásia para o comércio internacional!


Com o tamanho equivalente a 470 campos de futebol, o maior porto chinês, de Xangai, movimentou 42 milhões de TEUs (medida equivalente a um container de 20 pés) em 2018 ou 25% de tudo que entrou ou saiu do país foi através de Xangai. Para fins de comparação, o Porto de Santos (que também é o maior complexo portuário da América Latina), movimentou cerca de 3,85 TEUs nesse mesmo ano. 


Já o Porto de Cingapura, segundo da lista, movimentou 36,59 TEUs em 2018 e 37,2 mi em 2019. Ele é responsável por movimentar 20% dos contêineres marítimos do mundo além de ser o mais importante no mercado de petróleo bruto, movimentando metade do suprimento mundial da substância. Ele também é reconhecido pela alta movimentação de contêineres refrigerados.


E AS RELAÇÕES COM CINGAPURA?


Sabemos que a China é a principal parceira comercial do Brasil tanto em importações como em exportações. O país vem ganhando cada vez mais destaque no fornecimento de bens e nas importações de minério e produtos agropecuários. Mas… e Cingapura?


Com todo esse complexo portuário e responsável por movimentar 1 de cada 5 contêineres do mundo, Cingapura está se destacando também nas relações com o Brasil. Conhecida como a “Pérola da Ásia”, no ano passado Cingapura era o 16º principal destino das nossas exportações, esse ano já saltou para a 9ª colocação. Dentre os produtos exportados, o principal destaque são os óleos combustíveis e óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos. Nas importações, entretanto, Cingapura ocupa o 40º lugar no ranking, uma relação superavitária para o Brasil em mais US$2 bilhões nesse ano, sendo US$2,5 bilhões em exportações e US$403 milhões em importações.


É interessante ressaltar que Cingapura possui menos de 6 milhões de habitantes e por muito tempo foi uma ilha pobre, mas após se tornar independente da Malásia em 1965, passou por importantes reformas como programas de moradia social, geração de empregos e alto investimento em educação e incentivos para atrair empresas estrangeiras. Atualmente, Cingapura é a quarta nação mais rica do mundo (de acordo com o poder de compra dos habitantes) ficando atrás de Qatar, Luxemburgo e Macau, apenas.



Iara é graduanda em Relações Internacionais e Comércio Exterior. Produtora de conteúdo na página ComexLand com experiência de mercado na área comercial, de logística e importação.

29 visualizações